Inbound Marketing, a bola da vez

Apesar do amplo conceito e das diversas possibilidades de aplicação, Inbound Marketing refere-se à estratégia digital que dá ênfase à geração de informações relevantes para um determinado público-alvo com o objetivo de despertar-lhe o interesse.

Tecnicamente, podemos separar os meios de publicidade em tradicional e digital. O meio tradicional diz respeito à publicidade feita pela TV, impressos em geral e rádio; já o segundo, de forma geral, está caracterizado pelos conteúdos que circulam pela internet.

Considerando os elementos do processo comunicativo (emissor, receptor e mensagem), podemos falar que, no caso das mídias tradicionais, a publicidade é imposta ao receptor de forma coercitiva. Exemplo: o anúncio está na revista e não temos como tirá-lo; o comercial passa na TV, mesmo que não tenhamos interesse em assisti-lo.

Já no segundo caso, ou seja, no meio digital, o impacto da mensagem sobre o receptor é muito relativo, pois o usuário tem total controle sobre o canal de consumo e, se uma mensagem não tiver relevância, o resultado é simples: #partiu! Resumindo: ele escolhe o que quer ver e quando quer ver!

Vou dar um exemplo que ocorreu comigo há algum tempo atrás. Minha esposa chegou em casa dizendo que comprara alguns apetrechos de maquiagem que viriam de outro país. Logo soltei aquela gargalhada e falei: “ Já, já, chega um tijolo via Fedex para você”.

Curioso com a decisão da compra, quis saber mais sobre onde ela tinha visto a mensagem que enaltecia a tal maquiagem “gringa”. Daí veio a surpresa: ela tinha sido impactada por um vídeo de uma blogueira que elogiara a marca dos tais apetrechos.

Perguntei a ela o nome da blogueira e entrei imediatamente no Youtube para verificar a mensagem em questão. Fiquei boquiaberto quando notei que o canal da referida blogueira tinha alguns milhões de seguidores. O quê??? Milhões de seguidores??? Pois é!!!

Parece-me óbvio que deve haver um encontro entre o interesse do consumidor e a forma como o conteúdo é direcionado! Parece-me óbvio também que o meio digital favorece tal aproximação, na medida em que é uma escolha do consumidor. E qual o resultado provável? A conversão em vendas! Nem preciso dizer que a minha esposa continua acompanhando a tal bloqueira.

Se a inclusão de determinada marca de maquiagem no referido post foi por acaso ou se foi uma bela sacada de Inbound Marketing, não podemos afirmar com exatidão, entretanto o que temos certeza é que milhares de mulheres impactadas pelo vídeo, recorreram ao “tijolo gringo”!

Publicação de post em blogs, conteúdos em redes sociais, podcasts, canal de vídeos, infográficos, webinairs, e-books, são algumas das possibilidades dentro deste segmento do Marketing. Note que, em tais casos, o que vai ditar o sucesso da estratégia é sempre a elaboração de mensagens que atendam ao desejo da audiência.

Investir no marketing de conteúdos tem apresentado um ROI absurdamente maior do que ações que recorrem aos meios tradicionais. Porém, mesmo parecendo simples – afinal, qualquer empresa pode criar um perfil numa rede social, ou editar um blog – a adoção desta estratégia demanda muito conhecimento e planejamento.

Só para ilustrar… Você sabe quanto custa um anúncio de uma página numa das revistas de maior circulação no país e que chega a impactar perto de 1,3 milhões de pessoas? Algo em torno de 100 mil reais! Mas talvez você não saiba que, com 1/10 desse valor, é possível atingirmos o dobro de pessoas no Facebook!

E novamente a tecnologia interfere diretamente no mercado, dando força de escolha para o consumidor. Será que o meio digital está superando o tradicional? Podemos apostar que sim!!

Deixe seu comentário